IFRN lidera projeto de Transformação Digital

Integração à Plataforma Cidadania Digital foi assinada por gestores, em Brasília

0
44

Com o objetivo de facilitar o acesso a serviços públicos digitais e diminuir a necessidade de o cidadão ir a uma repartição pública para ser atendido, o reitor do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), Wyllys Farkatt Tabosa, e o diretor de Gestão de Tecnologia da Informação (TI) do Instituto, André Duarte, assinaram, em 1º de agosto, o Plano de Integração à Plataforma Cidadania Digital. No documento, assinado na sede da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia, em Brasília, o IFRN se compromete a integrar a plataforma. Assim, os serviços que estão associados a trâmites administrativos poderão ser oferecidos através de plataformas digitais.

Além dos gestores do instituto, participaram da assinatura a coordenadora geral de Transformação Digital de Serviços Públicos, Daniela Baldez, e a gestora de projetos na coordenação-geral de Relacionamento e Portfólio, Loyane Tavares, ambas por parte do Ministério da Economia.

Segundo André, além dos serviços descritos no plano, a gestão do IFRN está trabalhando para que alunos, servidores e comunidade externa não precisem se deslocar ao Instituto para solicitar algum serviço. “Com a implantação do processo eletrônico, já é possível protocolar requerimentos sem a necessidade de se ir à unidade do IFRN. Entretanto, alguns serviços para os alunos e comunidade externa ainda precisam ser disponibilizados nesse formato digital”, disse o diretor. A expectativa é que dentro de um ano todas essas solicitações, como reposição de prova, benefícios e matrículas de novos alunos, passem a ser realizadas de forma digital.

Transformação Digital

Nesse contexto – e através de um programa do Governo Federal para realizar o processo de Transformação Digital – André disse ainda que o IFRN irá liderar um projeto com outras 10 instituições integrantes da Rede Federal com objetivo de digitalizar os serviços oferecidos nessas instituições. “A meta é que até setembro de 2020, mais de 100 serviços sejam digitalizados no âmbito destas instituições”, destacou.

Por fim, o diretor de Ti do IFRN explicou que o projeto deverá envolver alunos e servidores, bem como colaboradores das instituições participantes da iniciativa. “Passada a fase de digitalização dos serviços de ‘balcão’, ou seja, aqueles associados a requerimentos administrativos, o objetivo é focar no processo de transformação digital no método de ensino-aprendizagem alinhados a um processo de formação, tanto para docentes e técnicos-administrativos como para os alunos da instituição”, disse.

Mais informações sobre a Plataforma de Cidadania Digital, criada através do Decreto 8.937/2016, podem ser acessadas AQUI.

Plano foi assinado na sede da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia

Fonte: Instituto Federal Rio Grande do Norte