Pesquisa da UFU destaca participação feminina nos diversos níveis educacionais em Uberlândia

Estudo realizado pelo CEPES mapeia presença das mulheres desde a educação básica ao ensino superior

0
234

A presença da mulher nas diversas áreas de formação universitária, o acesso das crianças em idade escolar e o nível de instrução da população adulta são os temas abordados na publicação “O acesso à educação das mulheres no município de Uberlândia/MG”, de autoria do pesquisador Marcelo Lopes de Souza, do Centro de Estudos, Pesquisas e Projetos Econômico-Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (CEPES/UFU).

No estudo, as mulheres apresentam índices melhores de formação na educação básica ao ensino superior, em relação aos homens. Também é notória a segmentação de gênero em algumas áreas do ensino superior. A publicação está disponível para consulta. Confira alguns destaques:

  • O índice de conclusão do ensino fundamental para pessoas na faixa etária de 15 a 17 anos é maior entre as mulheres (72,8% do sexo feminino e 61% do masculino).
  • Em 2010, 10, 6% das mulheres com mais de 25 anos tinham ensino superior completo. Dez anos depois o índice chegou a 17,6%. Os homens tinham 8,5% e 13,8%, respectivamente. Entre as mulheres sem instrução ou com o ensino fundamental incompleto, o índice era de 54,1%, em 2000, caiu para 38,6% (2010).
  • Na educação superior, há predominância das mulheres em áreas de Serviços e relacionadas à Saúde e Bem Estar Social. Cursos de Pedagogia, Nutrição, Fisioterapia, Enfermagem e Psicologia tem mais de 80% das vagas ocupadas por mulheres em Uberlândia (dados de 2017). Por outro lado, a participação feminina em cursos de Engenharia Mecânica, Sistemas de Informação e Engenharia Elétrica é inferior a 15%.

A pesquisa foi realizada com base nos dados do portal de Estatísticas de Gênero do IBGE, do Censo Demográfico de 2000 e 2010, e dos microdados do Censo da Educação Superior (Inep) de 2010 e 2017. A publicação é o segundo volume da série “A Mulher no Município de Uberlândia: Trabalho, Educação e Demografia”, cujo objetivo é acompanhar a perspectiva de mudanças da participação da mulher na sociedade.

Fonte: Universidade Federal de Uberlândia