Ufes inicia programa que propõe formação interprofissional na área da Saúde

0
163

Por meio de parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semus/Vitória) e a Escola Técnica do SUS (ET-SUS), a Ufes iniciou neste mês o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde, o PET-Saúde de Interprofissionalidade 2019 – 2021. O projeto Ufes/PMV/Semus conta com cinco grupos interprofissionais formados por estudantes e professores dos cursos de Medicina, Odontologia, Enfermagem, Farmácia, Nutrição, Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia ocupacional, do Centro de Ciências da Saúde (CCS), e de Psicologia, do Centro de Ciências Humanas e Naturais (CCHN).

No programa, os estudantes acompanham os preceptores em consultas e atendimentos de atenção primária em saúde; e em visitas domiciliares, acompanhados de agentes comunitários de saúde; realizam projetos de intervenção de acordo com necessidades detectadas em cada local (sempre sob a orientação de preceptores da rede Semus); participam de grupos de educação em saúde para diabéticos, hipertensos, tabagistas, pré-natal, puericultura, prevenção em saúde básica; além de acompanhar os atendimentos e aprender a trabalhar em equipe no SUS. O programa é voltado para a integração de ações de ensino, serviço e extensão.

Nessa edição do PET-Saúde, os estudantes devem acompanhar, preferencialmente, preceptores de outra profissão, para melhor entenderem a atuação profissional diferente da sua, além do processo de trabalho, o que contribui efetivamente para o desenvolvimento de práticas colaborativas.

O programa é financiado pelos ministérios da Saúde e da Educação, por meio da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), com bolsas para coordenação geral, estudantes, tutores e coordenadores de grupo, além de preceptores. De acordo com a professora do Departamento de Medicina Social Raquel Baroni, cada grupo tem o seu coordenador e um tutor, totalizando dez bolsas para professores que foram selecionados a partir de experiências em estágios no SUS e com a interprofissionalidade.

“O docente tem o papel de tutor ou de coordenador de grupo, e supervisionará indiretamente os estudantes no serviço de saúde sob a sua responsabilidade”, assinala a professora, que também é pesquisadora dos programas de pós-graduação em Clínica Odontológica e em Saúde Coletiva, na Ufes, e pesquisadora na área de educação interprofissional, com estudos desenvolvidos no Centro de Ciências da Saúde da Louisiana State University (LSU Health Sciences Center New Orleans).

“A proposta é promover uma formação acadêmica com foco na interprofissionalidade, em que os alunos aprendam, desde já, a trabalhar em equipes interdisciplinares, como preconiza o SUS”, explica Raquel Baroni. Os preceptores, segundo ela, são os profissionais da rede municipal selecionados pela ET-SUS para receber os estudantes.

Unidades de saúde

O PET-Saúde Ufes/PMV/Semus atua nas unidades de saúde dos bairros São Cristóvão (com os cursos Fisioterapia, Fonoaudiologia, Psicologia, Enfermagem, Terapia Ocupacional e Odontologia); Andorinhas (Medicina, Nutrição, Enfermagem, Odontologia e Farmácia); Consolação (Psicologia, Odontologia, Terapia Ocupacional, Farmácia, Nutrição e Fisioterapia); Bairro da Penha (Farmácia, Fonoaudiologia, Nutrição, Enfermagem, Psicologia e Terapia Ocupacional); e Maruípe (Odontologia, Medicina, Terapia Ocupacional, Fisioterapia, Psicologia e Fonoaudiologia).

De acordo com Raquel Baroni, essa versão do PET tem o objetivo, dentre outros, de implementar a mudança curricular com o componente interprofissional. Assim, foi criado, em dezembro de 2018, o Núcleo de Educação Interprofissional e Práticas Colaborativas (Neip) do CCS/Ufes, com o objetivo de planejar e iniciar o currículo interprofissional. Segundo ela, por meio de uma disciplina, esta é a primeira iniciativa mais abrangente de currículo interprofissional na Universidade.

Na foto, atividade dos estudantes no projeto “Arte da Palhaçaria”, na Unidade de Saúde do bairro São Cristóvão, em Vitória, promovendo mais comunicação e humanização no atendimento aos pacientes.

Texto: Luiz Vital
Foto: PET-Saúde Ufes 

Edição: Thereza Marinho

Fonte: Universidade Federal do Espírito Santo