Projeto da UFRB incentiva mulheres a seguir carreira nas exatas

“Princesas da Tecnologia” levou palestras e oficinas de docentes e estudantes do CETENS ao Colégio Professora Tecla Mello, em Feira de Santana.

0
315

O projeto de extensão da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) que incentiva mulheres a seguir carreira na área das ciências exatas e tecnológicas conquistou o 3º lugar no concurso de Cases de Sucesso, realizado durante a XVI Reunião Nacional de Ramos Estudantis do Institute of Electrical and Electronic Engineers – IEEE (Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos), que ocorreu no campus de Guaratinguetá da Universidade Estadual Paulista (Unesp), entre os dias 20 e 23 de junho.

A coordenadora, professora Cristiane Pimentel, ao lado de participantes do projeto.

O projeto “Princesas da Tecnologia” foi premiado na categoria Women in Engineering – WIE(Mulheres na Engenharia), dentre dez concorrentes nacionais que disputaram o concurso. Coordenado pela professora Cristiane Pimentel, o projeto buscou atrair o interesse de estudantes do terceiro ano do ensino médio, especialmente do sexo feminino, pelas profissões ligadas às Science, Technology, Engineering, Mathematics – STEM (Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática) e, como consequência, reduzir os índices de evasão nesses cursos e apoiar uma maior diversidade do público discente na graduação.

De acordo com as informações levantadas pelo projeto, apesar do Brasil ter um maior percentual de estudantes do sexo feminino nas universidades, grande parte dessas estudantes acaba optando por carreiras relacionadas às áreas de humanas e saúde. “Segundo o relatório Gender and Education for All: The Leap to Equality (Gênero e Educação para Todos: O Salto para a Igualdade), publicado pela UNESCO em 2007, o desinteresse das meninas pelas ciências e estudos técnicos é vista como uma questão social e ações de familiares e de educadores contribuem para essa falta de interesse”, apontou a pesquisa, como justificativa para a proposta.

Inspirado em outras iniciativas do gênero, o “Princesas da Tecnologia” buscou sensibilizar a comunidade acadêmica e a sociedade sobre o papel da mulher, eliminando os estereótipos de gênero. O nome do projeto faz referência à cidade de Feira de Santana, conhecida como Princesa do Sertão, onde as atividades foram desenvolvidas no período de julho a dezembro de 2018. As ações ocorreram no Colégio Professora Tecla Mello e envolveram 90 alunos da escola estadual.

Estudantes do Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade (CETENS) da UFRB também colaboraram com o projeto. Ao todo, foram nove voluntários dos cursos de Bacharelado Interdisciplinar em Energia e Sustentabilidade, Engenharia de Produção, Engenharia de Materiais, Engenharia de Energias e Engenharia de Tecnologia Assistiva e Acessibilidade.

Estudantes do CETENS fazem apresentações de projetos para alunos do ensino médio.

Etapas do projeto – No início das atividades, foi aplicado um questionário internacional de pesquisa intitulado The Relevance of Science Education – ROSE, com o objetivo de analisar o grau de interesse das alunas do ensino médio do Colégio Professora Tecla Mello pelos cursos STEM, especialmente os oferecidos pelo CETENS, e o conhecimento por parte delas sobre as oportunidades ou dificuldades que podem enfrentar nesses cursos.

Após esta etapa, foram realizadas palestras com mulheres profissionais e docentes de cada curso do CETENS para divulgar o que faz o profissional dessas áreas, desmistificar as profissões e sanar as dúvidas. Em seguida, foi promovida uma visita técnica das alunas do Tecla Mello à UFRB para conhecer as instalações da universidade e, por fim, foram realizadas apresentações na escola de projetos desenvolvidos por estudantes do CETENS para demonstrar a aplicação prática.

“As alunas tiveram a oportunidade de conversar com outros profissionais, gerando interesse pelas áreas e compartilhando experiências”, disse a professora Cristiane. Ao final das atividades, foi aplicado novamente o questionário ROSE para avaliar o impacto do projeto na escola. Foi constatado que houve redução na dúvida quanto ao curso de preferência para a graduação, passando de 67% para 27% o índice antes e após as ações. Também houve um aumento pelo interesse na área de exatas, passando de 31% para 42%, e dois cursos despertaram maior interesse: Engenharia de Produção e Engenharia de Energia.

Fonte: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia