Pesquisa da UFT analisa conteúdo jornalístico em Stories e Snapchat

0
279
Por Gabriela Melo (PPGCom) | Revisão: Samuel Lima | Publicado: Sexta, 07 de Junho de 2019, 09h30 | Última atualização em Quarta, 05 de Junho de 2019, 11h10

Yago Modesto é mestre pela UFT (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)Yago Modesto é mestre pela UFT (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)

Tendo como temática a apropriação pelo jornalismo nas mídias sociais que tem como base a publicação de mensagens em formato de imagens instantâneas, a pesquisa do mestre Yago Modesto buscou analisar como as narrativas são utilizadas pelos perfis jornalísticos nos aplicativos de mídias sociais Instagram e Snapchat.

O pesquisador afirma que aplicativos de mídias sociais de imagens instantâneas são potenciais ferramentas para o jornalismo. “O público da internet está cada vez mais presente nesses espaços, ajudando a legitimar novas tendências no mercado. É a partir da inovação e experimentação de formatos inovadores que o jornalismo poderá chegar até seus públicos, cada vez mais dispersos no ambiente on-line”, ressalta.

Além da pesquisa bibliográfica, foram utilizadas técnicas especificas da análise de conteúdo, e da análise descritiva para estudar doze perfis jornalísticos. A pesquisa apontou que as narrativas em formato de Stories são uma adaptação das narrativas jornalísticas às potencialidades e limitações das mídias sociais de imagens instantâneas, com elementos da reportagem, da notícia, lead, entrevista, nota, chamada, dentre outros.

“Espero que essa pesquisa seja útil não só para comunidade acadêmica, como fonte de estudo ou impulso para produção de novas investigações e para aflorar discussões sobre a temática nos cursos de comunicação, mas também ao mercado jornalístico. A expectativa é de que os veículos de comunicação e os jornalistas, que por algum motivo não utilizam essas ferramentas, possam pensar na possibilidade de apropriar-se da diversidade de narrativas aqui apresentadas”, destaca.

Fonte: Universidade Federal do Tocantins